Online First

Avanço no custeio educacional: uma proposta de apuração de custos em uma instituição federal de educação

Andreia Dulce Martins (UFSC) - andreiadulcemartins@gmail.com

Valdirene Gasparetto (UFSC) - valdirenegasparetto@gmail.com

Carlos Eduardo Facin Lavarda (UFSC) - elavarda@gmail.com

Resumo:

O objetivo deste estudo é apresentar uma proposta de estrutura de apuração de custos para um campus de uma instituição federal de educação. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada num campus de uma instituição pública de ensino, localizada em Santa Catarina. Especificamente, o estudo observou como os custos diretos e os overheads se relacionam aos departamentos e qual a metodologia mais indicada para alocá-los aos objetos de custo da entidade - atividades de ensino, pesquisa e extensão. A coleta de dados realizou-se por meio do site da instituição e mediante consulta ao Sistema de Informações de Custos do Governo Federal (SIC). Os dados foram compilados por meio de planilhas eletrônicas e confrontados com entrevistas não-estruturadas realizadas com gestores, a fim de examinar a estrutura existente na unidade pesquisada, com o objetivo de mapear o fluxo das principais atividades que consomem recursos. A partir da pesquisa construiu-se um modelo de custeio para a entidade, com base no método de custeio pleno, que permite segregar os custos por atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão, o que permite melhoria na gestão, no controle e na evidenciação dos recursos utilizados e benefícios gerados.

Palavras-Chave: estrutura de custos, setor público, custeio pleno.

Link do arquivo

 


Escalas para Mensurar Inovação: Identificação de elementos utilizados para mensurar a inovação no contexto empresarial entre o período de 2002 a 2020

Esdras da Silva Costa (FAMA) - pesquisaspss@gmail.com

Aline Crespo dos Reis Neto (UFMT) - alinecrespo@ufmt.br

Resumo:

Esta pesquisa objetiva verificar e analisar as escalas utilizadas para mensurar a inovação no contexto empresarial. Enquanto metodologia trata-se de uma pesquisa documental realizada a partir de documentos retrospectos e contemporâneos (escalas de inovação), cientificamente validadas e respaldadas em estudos publicados na área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo – ACT. A fase de levantamento dos artigos foi conduzida por uma revisão bibliométrica, com base em artigos revisados por pares, sendo a busca realizada na Plataforma Capes a partir da seleção de textos relacionados com a criação de escalas e instrumentos para mensurar inovação em Micro e Pequenas Empresas entre os períodos de 2002 a 2020. Os resultados da pesquisa identificaram que em alguns modelos as escalas de inovação contemplam apenas a mensuração de inovações em produtos e serviços, contudo em um ambiente competitivo e complexo, outros fatores inovativos devem ser explorados, tais como, inovações nos processos organizacionais e inovações nas estratégias de marketing. As escalas Redesist e o Radar da Inovação foram apontadas pela pesquisa como os modelos de escala mais robustos. Desse modo, a pesquisa corrobora com a existência de divergência no modo em que as escalas para mensurar inovação são utilizadas, em termos de conteúdo, dimensões e número de assertivas. Além de apontar uma lacuna na academia em termos e disponibilidade de ferramentas para mensurar a inovação no ambiente das Micro e Pequenas Empresas.

Palavras-Chave: Inovação, Escalas de Mensuração, Categorias de Inovação; Dimensões das Escalas de Inovação; Micro e Pequenas Empresas.

Link do arquivo

 


Universidade Empreendedora: Um Estudo Bibliométrico acerca da Produção Científica

Ana Claudia Lara (UNOESC) - a.anaclaudialara@gmail.com

Ieda Margarete Oro (UNOESC) - ieda.oro@unoesc.edu.br

Fernando Fantoni Bencke (UNOESC) - fernando.bencke@unoesc.edu.br

Cassiane Chais (UPF) - cassichais@gmail.com

 

Resumo:

A ciência e a inovação são forças motoras que impulsionam o desenvolvimento das sociedades, e as universidades empreendedoras desempenham um papel fundamental nesse cenário. Diante disso, este trabalho objetiva analisar o perfil das publicações dos principais periódicos voltados à abordagem da universidade empreendedora. Para tal, procedeu-se a um estudo quantitativo de natureza descritiva, conduzido pela técnica estatística da bibliometria, seguindo as Leis de Lotka, Bradford e Zipf, além de outras informações referentes à produção científica sobre o tema publicada entre 1983 e 2019. A pesquisa realizada nas bases de dados Web of Science, Scopus, Spell e Ebsco resultou em uma amostra de 229 artigos. Os resultados bibliométricos não confirmam as diretrizes estimadas pela Lei de Lotka, posto que não houve elitismo entre os autores da amostra. Já a Lei de Bradford, referente às análises dos periódicos, assim como a Lei de Zipf, relativa à frequência das palavras, foi confirmada. O auge da produção ocorreu em 2019, com mais de 18% das publicações, e o acumulado dos últimos cinco anos analisados equivale a 59,39% de toda a amostra. Além disso, o estudo aponta a predominância de pesquisas empíricas qualitativas e o método de estudo de caso como um dos mais utilizados para investigação científica sobre o tema. Com base nos resultados encontrados,é possível afirmar que a comunidade mundial se orienta em direção ao modelo da universidade empreendedora, com aceleração exponencial, em busca da realização da terceira missão da universidade, voltada ao desenvolvimento econômico e social.

Palavras-Chave: Universidade Empreendedora; Bibliometria; Produção Científica.

Link do arquivo

 


Motivação para coprodução do bem público: reflexões conceituais e apontamentos de pesquisa.

Joacil Carlos Viana Bezerra (UFPB) - joacilcarlosviana@gmail.com

Antonio Gouveia Junior (UFPB) - agouveiajunior@gmail.com

Carlos Eduardo Cavalcante (UFPB) - cavalcanteeduardo@gmail.com

 

Resumo:

O objetivo deste artigo é apresentar e discutir o estado da arte sobre as motivações dos cidadãos para a Coprodução do Bem Público (CBP). O propósito é identificar os diversos aspectos que motivam os cidadãos a se envolverem na CBP, seja em parceria com o Estado ou com organizações da sociedade civil, bem como permitir a geração de novos conhecimentos a partir destes aspectos. Como metodologia, a pesquisa utilizou a revisão integrativa da literatura, mediante análise de conteúdo categorial, com a finalidade de reunir e sintetizar os resultados de pesquisas que abordam aspectos que motivam o cidadão a ser coprodutor do bem público. Os aspectos motivacionais apresentados na matriz de síntese apontam as diferentes motivações para o cidadão participar da CBP, deixando latente a complexidade do tema e o quão difícil é propor um modelo de formato único, pois diferentes contextos de coprodução podem exigir estratégias diferentes para engajar o público. Listar estes aspectos é relevante aos gestores públicos e de organizações da sociedade civil, pois poderão nortear as estratégias a serem utilizadas no engajamento do cidadão na CBP. Assim, eles devem adotar diferentes estratégias quanto ao envolvimento dos cidadãos na CBP, levando em consideração que cada participante é único e tem motivações diferentes. Baseando-se nos aspectos analisados, são apresentados questionamentos que contribuem para a formação de uma agenda de pesquisa, bem como auxiliam gestores públicos interessados na coprodução do bem público como estratégia de gestão.

Palavras-chave: Coprodução do bem público, Participação cidadã, Gestão pública, Políticas públicas.

Link do arquivo


A Intenção Empreendedora de Estudantes de Gestão diante da Crise Econômica Causada Pela Pandemia de Covid-19 no Brasil

Luis André Aragão Frota (IFPI) - luisandrearagao@yahoo.com.br

Sefisa Quixadá Bezerra (UEVA) - sefisaquixada@gmail.com

Tiago André Portela Martins (UECE) - tiago10andre@gmail.com

Resumo:

Este trabalho tem por objetivo identificar o que afeta a Intenção Empreendedora de estudantes de gestão brasileiros em uma situação de insegurança frente à uma possível crise econômica causada pela pandemia global da doença Corona Vírus Desease 2019 (Covid-19). Como instrumentos e técnicas metodológicas, foi aplicado um questionário denominado Entrepreneurial Intention Questionnaire – EIQ em estudantes de cursos técnicos e superiores em Administração e analisados por uma análise fatorial exploratória com método de extração de máxima verossimilhança e a rotação varimax e uma análise de regressão múltipla para verificar a influência de cada um dos constructos sobre a “Intenção Empreendedora” dos respondentes. Tem como resultado principal que, em momentos de incerteza econômica os futuros empresários tendem a seguir seus desejos e objetivos pessoais em detrimento do que as pessoas do seu ciclo social pensam a respeito e que este comportamento pode estar sendo explicado pelo empreendedorismo por necessidade ou pelo vislumbre de oportunidades de inovação diante do cenário econômico pós pandemia. Em termos de contribuições práticas, auxilia na construção de bases para decisões de futuros profissionais na abertura de novos negócios frente a este momento de insegurança vivenciado em nível global.

Palavras-Chave: Empreendedorismo; Intensão em Empreender; Crise Econômica.

Link do arquivo


Plataformas e Ecossistemas: Fatores Antecedentes ou Propulsores para Promover Estratégia de Transformação Digital

Cristiana Rennó D’Oliveira Andrade (PPGA UNIVALI) - cristianarennodoliveiraandrade@gmail.com

Cláudio Reis Gonçalo (PPGA UNIVALI) - claudio.goncalo@univali.br

Resumo:

O presente trabalho aborda uma revisão integradora de teorias associadas a Estratégia de Transformação Digital considerando recursos, conhecimento e capacidades, com um olhar voltado a 188 artigos direcionados para sua implicação em uso de plataformas e integração com ecossistemas. A Transformação Digital é um fenômeno direcionado em um setor por orientação ao cliente, a mobilidade e a dados. Os vetores utilizados para qualificar a transformação digital com plataformas valorizam a velocidade e a mobilidade, por sua abrangência tecnológica. A perspectiva do ecossistema de plataformas observa a composição e configuração de componentes tecnológicos. Impulsionada pela Indústria 4.0, esta arquitetura estratégica permitiu a evolução da economia digital diante de tecnologias habilitadoras, dentre as quais os fatores de mediação de transações entre grupos de atores são destaque. A contribuição teórica sugere não só a discussão estratégica sobre transformação digital, mas também revela indicações de futuros caminhos de pesquisa.

Palavras-Chave: Transformação Digital; Plataformas; Ecossistemas; Recursos; Capacidades.

Link do arquivo


Análise das práticas de logística reversa (LR) na região Sul Fluminense, após a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

Janinne da Silva Bitencourt (UFF) - janinnebitencourt@id.uff.br

Cecilia Toledo Hernández (UFF) - ctoledo@id.uff.br

Resumo:

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é um marco brasileiro em relação a gestão dos resíduos sólidos. Neste contexto, a legislação, não somente a brasileira, se torna cada vez mais rigorosa em relação ao descarte de produtos no final de seus ciclos de vida. Este artigo utilizou o critério de Leite (2012) que classificava os programas em econômicos, de serviço ao cliente, legais, de cidadania corporativa e de imagem corporativa. Neste sentido, paira a dúvida se realmente o programa legal está sendo considerado importante nas empresas. Com base neste contexto, o objetivo da pesquisa é avaliar a importância de motivadores da logística reversa (LR) em empresas da Região Sul Fluminense, no ramo automobilístico, após a implementação da PNRS. O estudo tem caráter aplicado e exploratório e a coleta de dados foi feita por meio de questionários. A fim de analisar as informações obtidas, utilizou-se o método Analytic Hierarchy Process (AHP). Nesta pesquisa, o programa econômico foi considerado o mais importante seguido do programa legal. Outro estudo feito na Região Sul Fluminense também teve como destaque o programa econômico. Entretanto, em grau de priorização, o programa legal não foi considerado um motivador de LR, sendo que na atual pesquisa este se encontra em segundo lugar em termos de importância. Como recomendação de pesquisa futura, a análise pode ser feita em outras regiões e ramos.

Palavras-Chave: Economia Circular; Logística Reversa; Multiple Criteria Decision Making (MCDM); Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Link do arquivo


A territorialidade do empreendedorismo cultural: a experiência identitária no bloco cultural Ilê Aiyê

Joyce Neri dos Reis Neves (UFBA) - joyce.nrn@gmail.com

Eduardo Davel (UFBA) - davel.eduardo@gmail.com

 

Resumo:

Estudos sobre empreendedorismo têm se conectado cada vez mais com territórios em várias escalas, como bairros, cidades e países. Entretanto, as discussões sobre as relações entre empreendedorismo e territorialidade se apresentam de forma escassa. Quando tratamos de empreendedorismo cultural e territorialidade, as pesquisas praticamente inexistem. O empreendedorismo cultural é um fenômeno territorial na medida em que depende de experiências identitárias para fazer sentido em uma localidade. Diante disso, se faz necessário a adoção de uma perspectiva capaz de compreender as particularidades da relação entre empreendedorismo e territorialidade. O objetivo deste artigo é compreender a relevância da territorialidade na dinâmica do empreendedorismo cultural. A pesquisa é teórico-empírica, baseada em uma perspectiva teórica da experiência identitária da territorialidade e em uma etnografia audiovisual sobre as inovações culturais do bloco afro Ilê Aiyê da cidade de Salvador, Bahia. Os resultados da pesquisa fornecem uma perspectiva teórica para repensar o empreendedorismo cultural a partir da relevância da territorialidade, destacando suas dimensões identitárias e experienciais.

Palavras-Chave: Empreendedorismo Cultural; Territorialidade; Identidade; Experiência; Etnografia Audiovisual.

Link do arquivo


A Primeira Década de Metas Anuais do Judiciário: Um Olhar dos Ex-conselheiros do CNJ sobre os Tribunais Estaduais

Leonel Gois Lima Oliveira (ESMEC/UNICHRISTUS) - leonelgois@gmail.com

Resumo:

O objetivo deste estudo consiste em analisar a adoção de Metas Anuais no segmento da justiça estadual, no período de 2004 a 2013, pela ótica dos ex-conselheiros. Os principais questionamentos a serem respondidos foram: Quais os procedimentos gerados com a adoção de Metas Anuais para o Judiciário por parte do CNJ? Qual perspectiva positiva ou negativa a tentativa de unificar contextos tão distintos que eram vivenciados em cada um dos Tribunais estaduais?Foram entrevistados vinte ex-conselheiros, adotando-se a análise temática. As categorias estabelecidas para análises foram relacionadas às metas (organização interna; controle; prazos) ou a centralização (padronização dos procedimentos, contexto local) dos tribunais estaduais. Percebe-se uma conscientização maior da importância da utilização de ferramentas de gestão para a obtenção de resultados mais satisfatórios dos tribunais. Entre as ferramentas de gestão mais citadas estão as que envolvem a categoria de centralização (planejamento estratégico, metas e levantamento de dados).Obteve-se, também, um olhar gerencial ao reforçar os esforços de promoção da eficiência com a diminuição dos desvios e o monitoramento dos dados.Destacam-se as três categorias identificadas com as entrevistas, a saber: i) a divulgação tardia em relação à definição do orçamento; ii) o baixo nível de comprometimento; iii) a necessidade da figura do Administrador Judicial.

Palavras-Chave: Poder Judiciário; Conselho Nacional de Justiça; Justiça Estadual; Metas.

Link do arquivo


Interações sociais mediadas por WhatsApp: Explorando ferramentas digitais na pós-graduação

Sidney Pires Martins (UFV) - prof_sidneypmartins@saberesaber.com

Mateus José dos Santos (UFV) - mateus.j.santos@ufv.br

 

Resumo:

O presente trabalho disserta sobre as interações sociais mediadas por WhatsApp durante o desenvolvimento da disciplina Jogos de Negócios ofertada para o curso Lato Sensu em Gestão Financeira de uma instituição privada situada na cidade de Viçosa-MG. As interações realizadas nesta plataforma enriqueceram as atividades implementadas no âmbito da disciplina suscitando discussões efetivas sobre os conteúdos abordados e explorando atitudes e valores dos sujeitos imersos nos grupos. Todas as interações foram supervisionadas pelo professor regente da disciplina e as manifestações dos estudantes constituíram o corpus a ser analisado neste trabalho com o intuito de discutir a importância do WhatsApp como ferramenta didática com potencial de propiciar a aprendizagem. O corpus delimitado foi submetido a uma análise qualitativa descritiva que busca evidenciar as contribuições dos estudantes dentro da plataforma supracitada e avaliar seus desdobramentos na construção do conhecimento. Essa análise propicia com que os fenômenos se manifestem a partir de um olhar crítico dos investigadores, dando origem a novos significados no momento da descrição e interpretação dos dados. As manifestações dos estudantes via WhatsApp permitiram traçar intepretações pormenorizadas sobre essa ferramenta em nível de pós-graduação, contribuindo para o desenvolvimento de interações sociais mesmo com o distanciamento social. Ainda, a análise permite concluir que o WhatsApp se mostrou um importante recurso pedagógico que pode ser utilizado recorrentemente para auxiliar os docentes em busca de aulas ainda mais colaborativas e interativas e favorecer o ensino de atitudes e valores enquanto conteúdos de ensino.

Palavras-Chave: WhatsApp; Ferramentas Digitais; Práticas de Ensino.

Link do arquivo


Análise das práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços nos campi do IFMT a partir dos Planos de Logística Sustentável

Gleika Debacker (IFMT) - gleika.debacker@jna.ifmt.edu.br

Márcio Moutinho Abdalla (UFF) - marcioabdalla@id.uff.br

Caroline Gonçalves (UFMS) - goncalves.caroline@ufms.br

 

Resumo:

Na elaboração do Plano de Logística Sustentável (PLS), dentre outras regras estabelecidas pela Instrução Normativa Nº 10/2012, deve-se observar os temas mínimos a serem abrangidos, para que estes possam direcionar as práticas de sustentabilidade e racionalização do uso de materiais e serviços. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é identificar e mapear as ações de sucesso e as dificuldades relacionadas às práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços nos campi do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), a partir do art. 8º da IN Nº 10/2012. A pesquisa classifica-se como qualitativa. Quanto aos objetivos, a pesquisa é exploratória e descritiva. Para a coleta de dados foram utilizadas como ferramentas entrevistas semiestruturadas e pesquisa documental, as quais foram tratadas por meio da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontam que as dificuldades apresentadas pelos campi estão relacionadas à energia, água e esgoto, coleta seletiva e deslocamento de pessoal e que essas dificuldades são bastante próximas entre os campi. Quanto às boas práticas, em todos os temas mínimos elas se fazem presentes, demonstrando que há ações sustentáveis efetivas na instituição que podem ser disseminadas.

Palavras-Chave: Plano de Logística Sustentável; Instituto Federal de Mato Grosso; Sustentabilidade; Administração Pública.

Link do arquivo


Regulamentação Profissional: Formação e prerrogativas de atuação profissional do Administrador frente à NBR 14.653-4 – Avaliação de empreendimentos

Rodrigo Seixas Rosa (UFF) – seixas.rodrigo@gmail.com

Yuri de Souza - yuri.souza1992@hotmail.com

Pitias Teodoro (UFF) - pitiasteodoro@yahoo.com.br

Yuri Vasconcellos da Silva - yury@grupovasconcellos.com.br

 

Resumo:

O objetivo desta pesquisa foi ‘Relacionar a formação e prerrogativas de atuação profissional do Administrador com a atividade de avaliação prevista na NBR 14.653-4 – Avaliação de empreendimentos’. A pesquisa possui abordagens qualitativa e quantitativa, cuja coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas pessoais junto a especialistas e pesquisa documental, tendo os projetos pedagógicos de 59 cursos de Administração e Engenharia (Civil e Produção) como objeto de pesquisa. Os resultados mais relevantes indicam que há convergência quanto a opinião dos especialistas ao reconhecer que o Administrador está apto a realizar a avaliação de empreendimentos e que sua formação acadêmica, em media possui maior aderência aos requisitos da norma NBR 14.653-4, que de Engenheiros (Civil e de Produção). Entretanto, normas infraconstitucionais de regulamentação profissional definem o grupo de profissionais registrados no CREA (engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos e dos meteorologistas) como aquele apto a realizar a atividade de avaliação de empreendimentos com base na NBR 14.653-4. Os resultados devem ser tratados como um indicativo sobre a regulação profissional relacionada à avaliação de empreendimentos no Brasil pois, em função das características da pesquisa não podem ser generalizados.

Palavras-Chave: Regulamentação profissional; Avaliação de empreendimentos; NBR 14.653; Administrador; Engenheiro.

Link do arquivo