Online First

Avanço no custeio educacional: uma proposta de apuração de custos em uma instituição federal de educação

Andreia Dulce Martins (UFSC) - andreiadulcemartins@gmail.com

Valdirene Gasparetto (UFSC) - valdirenegasparetto@gmail.com

Carlos Eduardo Facin Lavarda (UFSC) - elavarda@gmail.com

Resumo:

O objetivo deste estudo é apresentar uma proposta de estrutura de apuração de custos para um campus de uma instituição federal de educação. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada num campus de uma instituição pública de ensino, localizada em Santa Catarina. Especificamente, o estudo observou como os custos diretos e os overheads se relacionam aos departamentos e qual a metodologia mais indicada para alocá-los aos objetos de custo da entidade - atividades de ensino, pesquisa e extensão. A coleta de dados realizou-se por meio do site da instituição e mediante consulta ao Sistema de Informações de Custos do Governo Federal (SIC). Os dados foram compilados por meio de planilhas eletrônicas e confrontados com entrevistas não-estruturadas realizadas com gestores, a fim de examinar a estrutura existente na unidade pesquisada, com o objetivo de mapear o fluxo das principais atividades que consomem recursos. A partir da pesquisa construiu-se um modelo de custeio para a entidade, com base no método de custeio pleno, que permite segregar os custos por atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão, o que permite melhoria na gestão, no controle e na evidenciação dos recursos utilizados e benefícios gerados.

Palavras-Chave: estrutura de custos, setor público, custeio pleno.

Link do arquivo

 


Escalas para Mensurar Inovação: Identificação de elementos utilizados para mensurar a inovação no contexto empresarial entre o período de 2002 a 2020

Esdras da Silva Costa (FAMA) - pesquisaspss@gmail.com

Aline Crespo dos Reis Neto (UFMT) - alinecrespo@ufmt.br

Resumo:

Esta pesquisa objetiva verificar e analisar as escalas utilizadas para mensurar a inovação no contexto empresarial. Enquanto metodologia trata-se de uma pesquisa documental realizada a partir de documentos retrospectos e contemporâneos (escalas de inovação), cientificamente validadas e respaldadas em estudos publicados na área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo – ACT. A fase de levantamento dos artigos foi conduzida por uma revisão bibliométrica, com base em artigos revisados por pares, sendo a busca realizada na Plataforma Capes a partir da seleção de textos relacionados com a criação de escalas e instrumentos para mensurar inovação em Micro e Pequenas Empresas entre os períodos de 2002 a 2020. Os resultados da pesquisa identificaram que em alguns modelos as escalas de inovação contemplam apenas a mensuração de inovações em produtos e serviços, contudo em um ambiente competitivo e complexo, outros fatores inovativos devem ser explorados, tais como, inovações nos processos organizacionais e inovações nas estratégias de marketing. As escalas Redesist e o Radar da Inovação foram apontadas pela pesquisa como os modelos de escala mais robustos. Desse modo, a pesquisa corrobora com a existência de divergência no modo em que as escalas para mensurar inovação são utilizadas, em termos de conteúdo, dimensões e número de assertivas. Além de apontar uma lacuna na academia em termos e disponibilidade de ferramentas para mensurar a inovação no ambiente das Micro e Pequenas Empresas.

Palavras-Chave: Inovação, Escalas de Mensuração, Categorias de Inovação; Dimensões das Escalas de Inovação; Micro e Pequenas Empresas.

Link do arquivo

 


Universidade Empreendedora: Um Estudo Bibliométrico acerca da Produção Científica

Ana Claudia Lara (UNOESC) - a.anaclaudialara@gmail.com

Ieda Margarete Oro (UNOESC) - ieda.oro@unoesc.edu.br

Fernando Fantoni Bencke (UNOESC) - fernando.bencke@unoesc.edu.br

Cassiane Chais (UPF) - cassichais@gmail.com

 

Resumo:

A ciência e a inovação são forças motoras que impulsionam o desenvolvimento das sociedades, e as universidades empreendedoras desempenham um papel fundamental nesse cenário. Diante disso, este trabalho objetiva analisar o perfil das publicações dos principais periódicos voltados à abordagem da universidade empreendedora. Para tal, procedeu-se a um estudo quantitativo de natureza descritiva, conduzido pela técnica estatística da bibliometria, seguindo as Leis de Lotka, Bradford e Zipf, além de outras informações referentes à produção científica sobre o tema publicada entre 1983 e 2019. A pesquisa realizada nas bases de dados Web of Science, Scopus, Spell e Ebsco resultou em uma amostra de 229 artigos. Os resultados bibliométricos não confirmam as diretrizes estimadas pela Lei de Lotka, posto que não houve elitismo entre os autores da amostra. Já a Lei de Bradford, referente às análises dos periódicos, assim como a Lei de Zipf, relativa à frequência das palavras, foi confirmada. O auge da produção ocorreu em 2019, com mais de 18% das publicações, e o acumulado dos últimos cinco anos analisados equivale a 59,39% de toda a amostra. Além disso, o estudo aponta a predominância de pesquisas empíricas qualitativas e o método de estudo de caso como um dos mais utilizados para investigação científica sobre o tema. Com base nos resultados encontrados,é possível afirmar que a comunidade mundial se orienta em direção ao modelo da universidade empreendedora, com aceleração exponencial, em busca da realização da terceira missão da universidade, voltada ao desenvolvimento econômico e social.

Palavras-Chave: Universidade Empreendedora; Bibliometria; Produção Científica.

Link do arquivo

 


Motivação para coprodução do bem público: reflexões conceituais e apontamentos de pesquisa.

Joacil Carlos Viana Bezerra (UFPB) - joacilcarlosviana@gmail.com

Antonio Gouveia Junior (UFPB) - agouveiajunior@gmail.com

Carlos Eduardo Cavalcante (UFPB) - cavalcanteeduardo@gmail.com

 

Resumo:

O objetivo deste artigo é apresentar e discutir o estado da arte sobre as motivações dos cidadãos para a Coprodução do Bem Público (CBP). O propósito é identificar os diversos aspectos que motivam os cidadãos a se envolverem na CBP, seja em parceria com o Estado ou com organizações da sociedade civil, bem como permitir a geração de novos conhecimentos a partir destes aspectos. Como metodologia, a pesquisa utilizou a revisão integrativa da literatura, mediante análise de conteúdo categorial, com a finalidade de reunir e sintetizar os resultados de pesquisas que abordam aspectos que motivam o cidadão a ser coprodutor do bem público. Os aspectos motivacionais apresentados na matriz de síntese apontam as diferentes motivações para o cidadão participar da CBP, deixando latente a complexidade do tema e o quão difícil é propor um modelo de formato único, pois diferentes contextos de coprodução podem exigir estratégias diferentes para engajar o público. Listar estes aspectos é relevante aos gestores públicos e de organizações da sociedade civil, pois poderão nortear as estratégias a serem utilizadas no engajamento do cidadão na CBP. Assim, eles devem adotar diferentes estratégias quanto ao envolvimento dos cidadãos na CBP, levando em consideração que cada participante é único e tem motivações diferentes. Baseando-se nos aspectos analisados, são apresentados questionamentos que contribuem para a formação de uma agenda de pesquisa, bem como auxiliam gestores públicos interessados na coprodução do bem público como estratégia de gestão.

Palavras-chave: Coprodução do bem público, Participação cidadã, Gestão pública, Políticas públicas.

Link do arquivo


A Intenção Empreendedora de Estudantes de Gestão diante da Crise Econômica Causada Pela Pandemia de Covid-19 no Brasil

Luis André Aragão Frota (IFPI) - luisandrearagao@yahoo.com.br

Sefisa Quixadá Bezerra (UEVA) - sefisaquixada@gmail.com

Tiago André Portela Martins (UECE) - tiago10andre@gmail.com

Resumo:

Este trabalho tem por objetivo identificar o que afeta a Intenção Empreendedora de estudantes de gestão brasileiros em uma situação de insegurança frente à uma possível crise econômica causada pela pandemia global da doença Corona Vírus Desease 2019 (Covid-19). Como instrumentos e técnicas metodológicas, foi aplicado um questionário denominado Entrepreneurial Intention Questionnaire – EIQ em estudantes de cursos técnicos e superiores em Administração e analisados por uma análise fatorial exploratória com método de extração de máxima verossimilhança e a rotação varimax e uma análise de regressão múltipla para verificar a influência de cada um dos constructos sobre a “Intenção Empreendedora” dos respondentes. Tem como resultado principal que, em momentos de incerteza econômica os futuros empresários tendem a seguir seus desejos e objetivos pessoais em detrimento do que as pessoas do seu ciclo social pensam a respeito e que este comportamento pode estar sendo explicado pelo empreendedorismo por necessidade ou pelo vislumbre de oportunidades de inovação diante do cenário econômico pós pandemia. Em termos de contribuições práticas, auxilia na construção de bases para decisões de futuros profissionais na abertura de novos negócios frente a este momento de insegurança vivenciado em nível global.

Palavras-Chave: Empreendedorismo; Intensão em Empreender; Crise Econômica.

Link do arquivo