Análise das práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços nos campi do IFMT a partir dos Planos de Logística Sustentável

Autores

  • Gleika Debacker IFMT
  • Márcio Moutinho Abdalla UFF/PPGA
  • Caroline Gonçalves Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20401/rasi.8.1.629

Palavras-chave:

Plano de Logística Sustentável, Instituto Federal de Mato Grosso, Sustentabilidade, Administração Pública

Resumo

Na elaboração do Plano de Logística Sustentável (PLS), dentre outras regras estabelecidas pela Instrução Normativa Nº 10/2012, deve-se observar os temas mínimos a serem abrangidos, para que estes possam direcionar as práticas de sustentabilidade e racionalização do uso de materiais e serviços. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é identificar e mapear as ações de sucesso e as dificuldades relacionadas às práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços nos campi do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), a partir do art. 8º da IN Nº 10/2012. A pesquisa classifica-se como qualitativa. Quanto aos objetivos, a pesquisa é exploratória e descritiva. Para a coleta de dados foram utilizadas como ferramentas entrevistas semiestruturadas e pesquisa documental, as quais foram tratadas por meio da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontam que as dificuldades apresentadas pelos campi estão relacionadas à energia, água e esgoto, coleta seletiva e deslocamento de pessoal e que essas dificuldades são bastante próximas entre os campi. Quanto às boas práticas, em todos os temas mínimos elas se fazem presentes, demonstrando que há ações sustentáveis efetivas na instituição que podem ser disseminadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aglieri, L.; Aglieri, L. A.; KrugianskasGIANSKAS, I. (2009). Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio (Atlas (ed.)).

Araujo, S. M. De, De Freitas, L. S., & Guimarães Rocha, V. S. (2017). Gestão Ambiental: Práticas Sustentáveis Nos Campi De Uma Ifes. REUNIR Revista de Administração Contabilidade e Sustentabilidade, 7(3), 36–50. https://doi.org/10.18696/reunir.v7i3.672

Barbieri, J. C., & Silva, D. da. (2011). Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. RAM. Revista de Administração Mackenzie, 12(3), 51–82. https://doi.org/10.1590/s1678-69712011000300004

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo (Persona (ed.); 70th ed.).

Brasil. (1988). Constituição Federal.

Brasil. (1999). LEI No 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9795.htm

Brasil. (2012a). Decreto n° 7.746/2012.

Brasil. (2012b). IN N° 10/2012.

Brasil. (2015). Portaria N° 23/2015.

CNE. (2012). Resolução no 2/2012.

Correa, A. C., Ávila, L. V., Schuch Jr., V. F., Madruga, L. R. D. R. G., Hoffmann, C., & Erdmann, R. H. (2015). Sustentabilidade das políticas e estratégias para a educação superior no Brasil: uma análise sob a ótica da teoria dos sistemas autopoiéticos. Revista Gestão Universitária Na América Latina - GUAL, 153–176. https://doi.org/10.5007/1983-4535.2015v8n2p153

Denzin, N. K., & Lincoln, Y. S. (2006). O Planejamento da Pesquisa Qualitativa: Teorias e Abordagens (Artmed (ed.)).

Dotto, M. D. R., Feltrin, T. S., Denardin, A. C. M., & Ruiz, L. de M. (2019). Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS Sustainability in public organizations?: study of a brazilian federal educational institute Sustentabilidade em organizações públicas?: estudo de uma instituição federal de ensino Brasileira Sostenibil. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 8(2), 235–259.

Ferreira Costa, C., Santos Diniz, M. de F., da Silveira Cunha, N. R., & Rebello Pires, R. (2016). O Fator Sustentabilidade Nas Licitações E Contratações Públicas. Reuna, 21(4), 37–56. https://doi.org/10.21714/2179-8834/2016v21n4p37-56

Gazzoni, F., Scherer, F. L., Schneider Hahn, I., De Moura Carpes, A., & Brachak dos Santos, M. (2018). O papel das IES no desenvolvimento sustentável: estudo de caso da Universidade Federal de Santa Maria. Revista Gestão Universitária Na América Latina - GUAL, 48–70. https://doi.org/10.5007/1983-4535.2018v11n1p48

Gil, A. C. (2005). Métodos e técnicas de pesquisa social (Atlas (ed.); 5th ed.).

Hair Jr., J. F., Babin, B., Money, A. H., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. (Bookman (ed.)).

Hasim, M. S., Abdullah, A. S., Abdul Rasam, A. R., & Ismail, H. (2020). The Adoption of Sustainable Facilities Management Practices in Organisations: A study of Malaysian universities. Environment-Behaviour Proceedings Journal, 5(13), 299. https://doi.org/10.21834/e-bpj.v5i13.1898

Kruger, S. D., Dahmer, E. P., Freitas, C. L. de, & Petri, S. M. (2011). GESTÃO AMBIENTAL EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - UMA ANÁLISE DA ADERÊNCIA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR COMUNITÁRIA AOS OBJETIVOS DA AGENDA AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (A3P).

Luiz, L. C. (2014). Plano de gestão de logística sustentável: proposta de um modelo para avaliação do desempenho socioambiental em instituições da rede federal de educação profissional e tecnológica. https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/129396

Marques, E. A. F., & Vasconcelos, Maria Celeste Reis Lobo Guimarães, Eloisa Helena Rodrigues Barbosa, F. H. F. (2017). Gestão da Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos no Campus Pampulha da UFMG: Desafios e Impactos Sociais. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 6(3), 131–149. https://doi.org/10.5585/geas.v6i3.821

Melo, P. T. N. B. de, Salles, H. K. de, & van Bellen, H. M. (2012). Quadro institucional para o desenvolvimento sustentável: o papel dos países em desenvolvimento com base na análise crítica do discurso da Rio+20. Cadernos EBAPE.BR, 10(3), 701–720. https://doi.org/10.1590/s1679-39512012000300013

Nogueira, M. V., Moura-Leite, R., & Lopes, J. C. de J. (2019). A qualidade de vida no trabalho sob o enfoque do plano de gestão de logística sustentável: uma análise das universidades federais brasileiras. Revista de Tecnologia Aplicada, 8(1), 51–70. https://doi.org/10.21714/2237-3713rta2019v8n1p51

OECD. (2010). Organisation for Higher Education for Sustainable Development. Final Report of International Action Research Project.

Oliveira, J. A. P. de. (2012). “Rio +20: what we can learn from the process and what is missing.” Cadernos EBAPE.BR, 10(3), 492–507. https://doi.org/10.1590/s1679-39512012000300003

Otero, G. G. P. (2010). Gestão Ambiental em Instituições de Ensino Superior: práticas dos campi da Universidade de São Paulo.

Passos. (2009). Declara. Revista Direito Fundamentais & Democracia, 6(6), 1–25.

Pereira, R. D. S., & Barbosa, G. E. M. (2018). Plano de Logística Sustentável – PLS: Um estudo comparativo em Universidades Federais da Região Metropolitana de São Paulo. Revista Organizações Em Contexto, 14(28), 3. https://doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v14n28p3-28

Pereira, R. F. R. (2017). Plano de gestão de logística sustentável em uma instituição pública de ensino.

Pott, C. M., & Estrela, C. C. (2017). Histórico ambiental: Desastres ambientais e o despertar de um novo pensamento. Estudos Avancados, 31(89), 271–283. https://doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890021

Silva, B. (1993). A vez de um pacto planetário. Revista de Administração de Empresas, 33(2), 64–75. https://doi.org/10.1590/s0034-75901993000200007

Silva, J. I. A. O., & Pinheiro, A. L. S. (2018). Avaliação da Sustentabilidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Desenvolvimento Em Questão, 16(45), 249–272. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2018.45.249-272

Tauchen, J., & Brandli, L. L. (2006). A gestão ambiental em instituições de ensino superior: modelo para implantação em campus universitário. Gestão & Produção, 13(3), 503–515. https://doi.org/10.1590/s0104-530x2006000300012

Teixeira, M. G. C., & Azevedo, P. A. (2013). A agenda ambiental pública: barreiras para a articulação entre critérios de sustentabilidade e as novas diretrizes da administração pública federal brasileira. REAd | Porto Alegre, 1413–2311, 139–164.

Trigo, A. G. M., Lima, R. D. S. X., & Oliveira, D. M. de. (2014). Índice De Sustentabilidade Socioambiental No Ensino. Revista de Administração Da UFSM, 7, 07–22. https://doi.org/10.5902/1983465912771

Vaz, C. R., FAGUNDES, A. B., OLIVEIRA, I. L., KOVALESKI, J. L., & SELIG, P. M. (2010). Sistema de Gestão Ambiental em Instituições de Ensino Superior: uma revisão. Revista GEPROS, 0(3), 45. https://doi.org/10.15675/gepros.v0i3.327

Warken, I. L. M., Henn, V. J., & Rosa, F. S. (2014). Gestão da Sustentabilidade: Um Estudo Sobre o Nível de Sustentabilidade Socioambiental de Uma Instituição Federal de Ensino Superior. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 4(3), 147–166. https://doi.org/10.18028/2238-5320/rgfc.v4n3p147-166

Zagonel, J. T., Safanelli, A. D. S., Andrade, D. F. De, & Klaes, L. S. (2019). DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR.

Downloads

Publicado

2022-01-02

Edição

Seção

Artigos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)